Portugal Madeira Área Oeste da ilha da Madeira

Área Oeste da ilha da Madeira

Grande parte da costa rochosa é apoiada por encostas arborizadas íngremes, vinhas e plantações de banana. As ligações rodoviárias fazem ligação uma série de pequenos povoamentos – Ponta do Sol, Madalena do Mar e Calheta.

Mais a oeste, encontra Jardim do Mar, uma das vilas mais atraentes da Madeira e um centro de surf; e Paúl do Mar. Acima daqui, vales arborizados ao redor da vila de Prazeres oferecem excelente caminhadas.

No interior, Rabaçal é talvez o mais belo vale na ilha, e uma possível base para passeios maravilhosos. Rabaçal marca o fim do planalto Paúl da Serra, belo destino para um piquenique.

Ribeira Brava

Ribeira Brava
Ribeira Brava
  • Coordenadas:32.677559,-17.052658

Localizada no sopé de um desfiladeiro dramático, cresceu no século XV como ponto de paragem nas rotas comerciais do norte para o Funchal. Ribeira Brava é uma referência à ribeira que flui para oeste e que ganha vida após fortes chuvas.

O foco principal é a orla marítima, com uma praia rochosa com uma série de cafés e restaurantes; e pequenas piscinas a oeste da ponte. Também tem  jardins públicos,  originalmente a casa de um comerciante de açúcar local (1765).

De frente para os jardins, na Rua dos Camachos, ergue-se a graciosa Igreja de São Bento, uma igreja do século XVI, com alguns toques do estilo Manuelino, incluindo uma fonte de pedra e o púlpito esculpido com plantas e animais.

Cinco minutos para norte na Rua de São Francisco 24, encontra o museu Etnográfico, situado numa casa da cidade do século XVI, anteriormente destilaria de rum e mais tarde uma fábrica de cereais.

Ponta do Sol

Ponta do Sol
Ponta do Sol
  • Coordenadas:32.689529,-17.089852

A vila Ponta do Sol é supostamente o local mais ensolarado na ilha – daí o seu nome, donde centenas de milhares de quilos de bananas são enviados todos os anos para Portugal continental.

A igreja barroca da cidade, Nossa Senhora da Luz, na Rua Dr. João Augusto Teixeira, foi construída no século XVIII no local duma estrutura mais velha e contém azulejos decorativos do século XVII.

Uma placa, numa casa vizinha, Rua Príncipe D. Luís I, marca o berço dos avós do romancista americano John Rodrigo dos Passos (1896-1970), comparado a James Joyce e conhecido pelos romances The 42nd Parallel, U.S.A..

A praia aqui consiste pouco mais do que um trecho de pedras cinzentas. A orla marítima é o local perfeito para uma bebida no balcão do restaurante poente. Fora do restaurante encontra o pontão da cidade (XIX)  – única ligação com o exterior até à II Guerra.

Madalena do Mar

Madalena do Mar
Madalena do Mar
  • Coordenadas:32.701437,-17.133582

Diz-se que a vila da Madalena do Mar foi sido fundada por rei Wladislaw II da Polónia. Depois duma desastrosa derrota na batalha contra os otomanos em Varna em 1414, Wladislaw desapareceu e reza a lenda que ressurgiu na Madeira.

Zarco concedeu-lhe vastas propriedades, incluindo a área em torno de Madalena do Mar, e lá se estabeleceu após se casar com uma mulher local. Escondeu a sua identidade e tornou-se conhecido como Henrique Alemão.

Morreu no mar quando o seu barco afundou ao largo de Cabo Girão e o seu corpo encontra-se na igreja da vila, a Igreja da Santa Catarina, partes da qual datam de 1457. Uma pintura no Museu de Arte Sacra do Funchal que retrata Wladislaw e sua esposa sob o disfarce de Saint Arine e são Joaquim.

A casa onde Wladislaw se diz ter vivido é apenas abaixo da igreja – o único com um brasão na porta.

Calheta

Ribeira Brava
Ribeira Brava

Calheta, uma bonita vila situada num vale íngreme logo acima da costa, com uma praia de areia, que é artificial. O passeio marítimo liga a parte nova que cresceu ao redor da marina, para leste da praia e da área velha.

Calheta tornou-se vila em 1502 e foi governada pelos filhos de Zarco. Mais tarde se tornou um posto aduaneiro de exportação de açúcar, mas diminuiu de importância com o declínio do comércio de açúcar no século XIX.

A vila com os seus jardins impecavelmente cuidados, fica na margem oriental duma ribeira pequena. Ao subir o morro, a igreja da vila, Igreja Matriz, remonta a 1430, embora a maior parte foi reconstruída em 1639.

O seu exterior é corriqueiro, mas vale a pena olhar para dentro, para ver um ornamentado sacrário de prata doado por Manuel I, e o tecto de inspiração mourisca.

Se  estiver interessado em descobrir como o rum é feito, pode visitar o Engenhos da Calheta, uma destilaria de rum abaixo da igreja. Pode passear pela coleção de engrenagens e rodas, usadas para moer e extrair o suco da cana de açúcar.

Estreito da Calheta

Estreito da Calheta
Estreito da Calheta
  • Coordenadas:32.735685,-17.180422

A vila Estreito da Calheta é apenas um desvio e vale pela Capela dos Reis Magos, século XVI, com alguns toques de estilos Manuelinos e um altar flamengo do século XVI.

Jardim do Mar

Jardim do Mar
Jardim do Mar
  • Coordenadas:32.737801,-17.210839

Debaixa duma encosta íngreme e verdejante, a tradicional vila piscatória é um lugar de labirinto de becos, grande parte do ano carregadas com o cheiro de madressilva.

Poderia facilmente passar um dia ou dois e passear ao longo da praia ou até ás plantações de banana acima da vila.

O centro da vila é bem cuidado. A partir da praça principal, uma rua segue leste, até á praia rochosa, que marca o fim oriental dum passeio marítimo.

Para oeste da vila, acima da igreja, um caminho de ruas leva-o a um entroncamento, onde verá uma placa marcando a trilha para Paúl do Mar. As caminhada são de três a quatro quilómetros e só é possível na maré baixa.

Prazeres e a Levada Nova

Levada Nova
Levada Nova
  • Coordenadas:32.751613,-17.208086

Prazeres é um pequeno povoado agrícola agrupado em torno duma igreja. É um bom ponto de partida para começar a andar nas proximidades da Levada Nova, que termina na Ponta do Pargo.

É uma das levadas mais atraentes da ilha, através de idílicos campos, em grande parte arborizado. A levada pára acima Ponta do Pargo.

Uma caminhada de Prazeres para Paúl do Mar

Paúl do Mar
Paúl do Mar

O Hotel Jardim Atlântico na Lomba da Rocha, perto de Prazeres, marca o ponto duma espectacular descida para a vila costeira de Paúl do Mar.

  • Coordenadas:32.752406,-17.216563

A partir do topo do penhasco, os barcos parecem como pequenos pontos, e há um silêncio total.

Claramente assinalado degraus no lado oposto do hotel, no parque de estacionamento o levam a descer – se  não conseguir fazer toda a caminhada , pode só descer um pouco e sentar-se num banco para admirar a vista.

A partir daqui o caminho desce dramaticamente; e vai ver uma cachoeira, depis atravessa uma ponte de pedra para a etapa final. Do lado esquerdo segue para o cais do Paúl do Mar. Para evitar subir de volta é melhor arranjar alguém para o recolher ou pedir um táxi.

Paul do Mar e arredores

A estrada para oeste de Prazeres passa por uma série de vilas agrícolas, entre elas, Lombo dos Cedros, cercada por terraços cuidadosamente cultivadas por mulheres idosas, vestidas de preto.

Um pouco mais a oeste, uma junção coberta de flores  aponta-o para Paúl do Mar, uma pequena vila de pescadores, que vale o desvio devido á sua posição espectacular sob penhascos.

A estrada de acesso foi construída na década de 1960 e embora hoje em dia pode ser acedida por túnel através de Jardim do Mar, chegar à vila pela estrada de Prazeres é metade diversão, com vistas inebriantes da vila.

Paúl do Mar por si só, é anticlímax. Há algumas ruelas interessantes à volta da igreja na sua extremidade, com a praia obscurecida por uma parede de mar elevada.

Rabaçal

Rabaçal
Rabaçal

Entre as montanhas arborizadas acima da costa, Rabaçal é um dos mais belos vales da ilha e a localização de duas levadas populares: uma para Risco (3km), e outra para Fontes (3,7 km).

Logo acima, um passeio muito diferente pode ser feito para o Cristo Rei, uma mini estátua das que encontra em Portugal Continental e Rio de Janeiro.

Rabaçal, situa-se num vale de tirar o fôlego, densamente arborizado, com as suas árvores envoltas em líquenes e musgos. É completamente desabitada pelo mundo exterior, exceto por uma pequena casa de abrigo, casas de banho e mesas de pedra para piquenique.

Paúl da Serra

Paul da Serra
Paul da Serra
  • Coordenadas:32.733333,-17.05

Paúl da Serra é um planalto e  em dias claros, apresenta vistas espectaculares para baixo para as costas norte e sul, e proprciona uma excelente caminhadas ou piquenique.

Com cerca de 1300 metros de altura cobre uma extensão de 17 km por 6 km, a maior área plana contínua na ilha. Pouco cresce aqui, exceto grama grossa, e o planalto está sujeito a nuvens baixas e ventos fortes.

É o único lugar na ilha onde é seguro as vacas passearem livremente, sem o risco de cairem num precipício.

Pastores podem ser vistos cuidando dos seus rebanhos. No verão, quando as árvores de mirtilo dão frutos, os jovens locais acampam no planalto.

Observadores de aves também são atraídos por pintarroxos, pintassilgos e o raro de corre-caminhos, que se encontram apenas aqui e nas Canárias.

 Bica da Cana

Bica da Cana
Bica da Cana
  • Coordenadas:32.75499,-17.058781

Bica da Cana é um cenário impressionante com um miradouro logo acima  – a uma altura de 1 620 metros, e em dias claros com vistas fantásticas.

O pico aqui é, na verdade, tudo o que resta de um cone vulcânico. No verão, é um local de piquenique muito popular entre os madeirenses, especialmente nos fins de semana.

Boca da Encumeada

Boca da Encumeada
Boca da Encumeada

No cruzamento da EN204 e 104 está assinalado a Boca da Encumeada, uma passagem em montanha, a cerca de 1007 metros, marcando o ponto mais alto da estrada que liga as costas norte e sul.

Num dia claro  pode ver a costa de São Vicente no norte, e Ribeira Brava no sul; outras vezes olha para baixo para um mar de nuvens brancas.

Serra da Água

Serra da Água

  • Coordenadas:32.727009,-17.025861

A vila montanhosa da Serra da Água é um lugar sem um centro claro. No entanto, a sua posição, num dos vales mais dramáticos da Madeira cercado por picos escarpados, é difícil de bater –  é também o local da única pousada da ilha.