Açores Grupo Ocidental Ilha das Flores

Ilha das Flores

Tal como a Graciosa e o Corvo, Flores é classificada como Reserva da Biosfera da Unesco, de espectacular beleza que vale bem o esforço para lá se chegar.

Contudo, certifique-se de que tem alguns dias de folga no seu itinerário para gerir potenciais voos cancelados  – devido ao mau tempo. Será má sorte se lhe acontecer, mas pode ocorrer especialmente no inverno.

Hoje em dia, o ilhéu de Monchique é reconhecido como sendo o pedaço de terra mais ocidental da Europa.

Apesar da sua dimensão, de apenas 17 km de comprimento e 12,5 km de largura Na ilha mais ocidental dos Açores encontra uma vasta riqueza paisagística de  picos, vales, lagoas, cachoeiras e penhascos íngremes.

Natação

Em Santa Cruz das Flores há uma grande piscina no meio do caminho de rocha natural entre a Ocidental com chuveiros e o Buena Vista Café.

Também popular, a Praia da Fajã Grande e um cais de acesso, com instalações e um restaurante aberto no verão.

Em todos os lugares a paisagem é linda, e há a tentação constante de parar o carro e absorver a atmosfera.

Um ilha de relevo acidentado, com muitos penhascos que desafiam o mar. Em certos lugares a terra desce menos abruptamente, ao encontro do mar, resultando em ravinas e em bocas estreitas de ribeira.

Santa Cruz das Flores

Esta é a principal povoação da ilha onde se encontra o aeroporto, e a sua “exploração” vai demorar cerca de 3 horas. O edifício mais impressionante é certamente Nossa Senhora da Conceição – a  igreja do século 19.

Igualmente significativo é o encantador Convento de São Boaventura, agora o Museu das Flores. Iniciado em 1642 pela Ordem Franciscana, em 1734, tornou-se um hospital e depois uma escola.

Situado ao redor de um claustro interno, os quartos exibem itens associadas à baleia, como scrimshaw, ferramentas manuais, tecelagem.

Também tem uma coleção de estátuas religiosas além de jóias e outros objectos associados ao culto do Espírito Santo. Veja também a Igreja de São Boaventura, que é parte integrante do convento.

Deixando Santa Cruz das Flores pela estrada para Lajes, e seguindo a sinalização para Fajãzinha e Fajã Grande, terá uma vista maravilhosa sobre a sua esquerda da Ribeira da Cruz, seguido por uma visão do Vale da Fazenda de Santa.

Olhe para o Miradouro Pico da Casinha.

  • Coordenadas:39.450139,-31.161

Daqui pode notar fácilmente as encostas íngremes com terraços estreitos correndo ao longo dos contornos; feitos à mão, há cerca de 50 anos atrás, para tornar as áreas de pasto mais acessíveis às vacas dos agricultores.

Caldeira da Lomba

  • Coordenadas:39.425357,-31.188694

Cercada por uma dramática paisagem, No inverno adornado por musgo. O lago é de 15m de profundidade. Do lago pode olhar através de sebes de hortênsia para a costa sul.

Boca da Baleia

  • Coordenadas:39.405417,-31.218583

Na parte inferior deste imenso vale encontra um grupo de edifícios florestais e blocos de árvores Cryptomeria. Vai ver duas lagoas. A de cima é a Lagoa Rasa. A de baixo é a Lagoa Funda.

Caldeira Negra e Lagoa Comprida

  • Coordenadas:39.441027,-31.221158

Na Reserva Florestal Natural do Morro Alto encontra a lagoa mais profunda da ilha, a Caldeira Negra. Muitas vezes, a água parece escura.

No entanto, com uma certa luz que também aparece muitas vezes em vários tons de verde.

A montanha mais alta à frente de com um mastro de rádio / TV é Morro Alto,  com 914 metros. Na sua proximidade, a Lagoa comprida. Dentro da reserva, ainda existem mais duas caldeiras: a caldeira branca e a caldeira seca.

 

Fajãzinha e Fajã Grande

No Miradouro de Craveiro Lopes terá  uma vista espectacular sobre Fajãzinha. Virado para oeste, é também um ótimo lugar para ver o sol poente.

Fajãzinha

Uma freguesia do concelho das Lajes das Flores muito charmosa onde o tempo parece ter parado e onde encontra a Queijaria Tradicional, a pequena fábrica de queijo.

Vai encontrá-la no final duma estrada muito estreita, passando muitas pequenas casas e os seus jardins produtivos.

O queijo é feito durante todo o ano, um queijo macio e um queijo seco, quando há leite suficiente. Ambos são deliciosos. Na aldeia vai encontrar também o o popular restaurante Pôr-do- Sol, de ambiente rústico e com comida tradicional.

A área de Fajã Grande – fajãzinha apresenta dos mais belos cenários litorais de Portugal, por entre um mural verdejante à beira-mar plantado rompem várias cascatas, cachoeiras e lagoas donde se  destaca o poço da Ribeira do Ferreiro em Fajã Grande.

O Porto da Freguesia da Fajã Grande, outrora uma das principais portas da ilha, é hoje em dia uma popular zona balnear da ilha graças à extensa praia na sua proximidade.

Praia da Fajã Grande
Praia da Fajã Grande
  • Coordenadas:39.454648,-31.262021

Baía da Alagoa

 

  • Coordenadas:39.472861,-31.148972

Deixando Santa Cruz a partir do canto noroeste, atravessa desfiladeiros cheios de pittosporum e árvores Myrica.

Abaixo, muitas rochas na baía, incluindo, claro, os ilhéus Alagoa. Ao Conduzir ao redor da Ribeira do Cascalho, passando a povoção de Alagoa, e subindo ao Cedros; pouco antes da subida, há um ponto de vista produz uma bela vista para Alagoa e Santa Cruz.

Ao continuar à sua direita vai ver fantásticos e constantes pontos de vista da ilha do Corvo. Após cerca de 8 km encontra a freguesia de Ponta Delgada.

Nesta freguesia encontra a gruta submarina a Gruta do Galo, de dimensão considerável, que pode visitar de barco.

Farol do Albernaz

Há uma boa vista da costa escarpada, com Ilhéu de Maria Vaz perto da praia, enquanto que no mar o Ilhéu de Monchique, que também pode ser visto a partir de Fajã Grande.

  • Coordenadas:39.519914,-31.235759

FERRY PARA ILHA DE CORVO

No verão há um serviço de ferry na terça-feira, quinta-feira e sábado, e no inverno, na terça-feira e sábado. Das Lajes das Flores leva cerca de 1:20, e cerca de 40 minutos a partir de Santa Cruz das Flores.

Veja www.atlanticoline.pt para informações e tabelas de horário atualizadas.

 

COMPARTILHAR