Açores Grupo Central Ilha do Faial

Ilha do Faial

Booking.com

Quando descobriram a ilha, esta se encontrava luxuosamente florestada com faya (faia-das-ilhas ou Samouco) e assim se nomeou a ilha.

Hoje em dia é conhecida como a ilha azul por causa das hortênsias, que torna a paisagem espectacular quando florescem a partir de Julho a Agosto. Embora a ilha seja dominada pela caldeira central, muitos visitantes não têm  esta noção ao passear pela ilha.

A pitoresca cidade Horta domina a ilha, onde a História está sempre presente: nas ruas e edifícios antigos, e com o Pico imperiosamente presente no canal, frequentemente adornado com um anel de nuvens – nunca se cansa de o ver.

Hoje em dia, a marina da Hora é a grande atracção turística, e o porto tem a maior colecção de pintura marítima do mundo. Em cada ano, milhares de iates param na marina para abastecimentos e reparos.

E depois há Capelinhos, o local da grande erupção 1957, que adicionou 2 km² ao Faial; as casas enterradas e o farol exposto a partir das sufocante cinzas que testemunham o poder dramático da natureza.

Para viajar de ferry para o Pico, existem regulares de Horta para Madalena durante todo o ano e no verão a cada duas horas a partir de 07:15. No verão, uma excursão para Velas (São Jorge) também é possível –  (http://www.atlanticoline.pt/).

Horta

Horta é composta por duas baías adjacentes: uma pequena arredondada, a Baía do Porto Pim, e a outra, a marina da Horta, maior e mais aberta. Os restos duma cratera de vulcão (o Monte da Guia) divide-as.

A mais pequena, e mais íntima, Porto Pim, era um centro baleeiro americano do final do século 18 e durante o século 19. A antiga fábrica da baleia e a rampa de lançamento donde as baleias era arrastadas é agora um excelente museu.

Na cidade há belos edifícios, e numa caminhada para norte ao longo da esplanada encontra um pequeno parque. A Pousada de Santa Cruz, fortaleza construída sobre a Baía da Horta em 1567 para defender o porto agora classificada como Monumento Nacional.

Indo para a direita, passando o pequeno jardim à sua direita, com vista para a marina, ao longo da Rua Conselheiro Medeiros, vai ver o antigo convento de São Francisco e a Igreja de Nossa Senhora do Rosário.

Ao continuar para leste verá à sua esquerda o antigo colégio jesuíta, fundado em 1719 para a formação dos missionários para servir nas colónias portuguesas. É agora o Museu de Horta. Em exibição estão alguns mapas iniciais dos Açores.

Torre do Relógio

Construída no início do século 18, ao lado do jardim público Jardim de Florêncio Terra, é um símbolo da perseverança dos açorianos face aos corsários ingleses que incendiaram as igrejas e conventos da horta no fim do século XVI.

Reconstruída no século XVII, a torre é tudo do que resta da igreja graças às forças sísmicas posteriores que a destruíram.

De igual modo, a Igreja de Nossa Senhora da Conceição tem uma história traumática, com as datas inscrita de 1527, 1597, 1749, 1926.

Originalmente construída pelos primeiros colonizadores, foi destruída durante o primeiro saque da cidade em 1597 – por corsários ingleses.

A igreja reconstruída foi mais tarde destruída em 1926. Danificada, novamente, em 1941 por uma explosão dum quartel nas proximidades. E, de novo, restaurada.

  • Coordenadas:38.541402,-28.625267

Café Sport

  • Coordenadas:38.529551,-28.626782

Há cerca de 30 anos atrás, este era um pequeno bar conhecido por todos os marinheiros que chegavam à Horta, e um livro dos visitantes foi mantido, com muitas divertidas entradas.

Agora há uma loja e outros serviços, incluindo um museu, o livro de visitas com todas as suas primeiras entradas está na Internet. Através do desenvolvimento dum marketing inteligente este tradicional café é conhecido em todo o mundo.

Porto Pim

  • Coordenadas:38.524678,-28.629624

O porto original da Horta com muralhas e o Forte de São Sebastião construídos durante o século 17 como protecção contra piratas. Deve visitar durante a noite quando a porta de entrada se encontra iluminada e bonita. A construção do novo porto começou em 1876.

Se seguir na rua atrás da parede do mar, à esquerda da porta de entrada de acesso à praia, vai ver as pequenas casas nas partes mais antigas da Horta, e o sopé do Monte Queimado. Ao caminhar até ao fim pela praia pode visitar a antiga fábrica da baleia.

Centro do Mar

Este centro do mar foi construído numa fábrica, datada de 1836, construída originalmente para secagem de bacalhau. É agora um museu e centro cultural, com eventos culturais ocasionais e exposições.

  • Coordenadas:38.523028,-28.625528

Ao voltar para a cidade e passando pela marina da Horta, pode ver os desenhos nas paredes deixados pelas tripulações de iates.

É dito dar azar navegar sem deixar a sua marca. Por parte de alguns houve atenção considerável e  outros são rabiscos apressados, mas todos são um registo das muitas equipas tripulantes que pararam na Horta.

Marina da Horta
Marina da Horta

 

  • Coordenadas:38.534578,-28.625973

A partir da fábrica da baleia, tome a rua que sobe até ao cume do Monte da Guia. No caminho, vai passar por uma pequena capela, dedicada a Senhora da Guia, utilizada no passado como um posto de vigia de baleias.

 

Praia de Almoxarife

Praia de Almoxarife
Praia de Almoxarife
  • Coordenadas:38.558082,-28.620715

Ainda no outro lado do cume imediatamente ao norte da Horta encontra um dos vales mais bonitos da ilha. As casas apresentam jardins encantadores e nos últimos anos, surgiram vários restaurantes.

Há uma praia de areia com vestuários, e um parque de campismo nas proximidades. É um local relaxante para desfrutar duma bela vista do Pico.

 

Jardim Botânico do Faial

  • Coordenadas:38.55084,-28.639224

Uma extensa área de jardins protegidos dos ventos por sebes magníficas.

Fundado em 1986, numa antiga exploração agrícola, o pequeno jardim botânico, é dedicado às plantas endémicas e indígenas do arquipélago, com leves colinas e um barranco cheio de samambaias.

 

Praia do Norte

Praia Norte

  • Coordenadas:38.604865,-28.761563

A Praia do Norte é um bom lugar para parar antes de ir para Capelinhos, um dos locais vulcânicos mais interessantes da Europa.

Continue mais ou menos paralelo à costa no EN1-1a para Castelo Branco, onde há uma bela vista da costa, antes de prosseguir para Feteira. Situada entre o aeroporto e Horta, é uma extensão de costa, com rochas de lava contorcidas e peculiares arcos de pedra.

Capelinhos

  • Coordenadas:38.601444,-28.831651

Este é o local da erupção de 1957 e é fascinante ver, anos mais tarde, como algumas plantas resistem e o impacto da erosão do vento na superfície.

Se vier num dia tempestuoso assistirá a partículas finas soprando no vento e senti-las no seu rosto.

O impressionante centro de visitantes explica tudo o que se passou. Vale a pena caminhar ou dirigir para baixo para ver o porto de pesca abaixo dos Capelinhos. Perto da aldeia encontra o parque florestal que é um lugar agradável para se caminhar.

Ponta da Espalamaca

  • Coordenadas:38.545883,-28.604557

Deixando Horta e dirigindo-se ao cume que domina a cidade de norte chegará ao Morro da Espalamaca.

Aqui tem uma bela vista sobre Horta, do porto, e de campos. Ao longo do cume da Espalamaca verá moinhos de vento e a Vila de Flamengos, ordenadamente alinhada no vale.

A Caldeira

Caldeira do Faial

  • Coordenadas:38.585427,-28.715858

A EN1-2A vai levá-lo à caldeira, e à pequena Capela de São João. São João está na junção, onde tem uma vista para baixo sobre prados para a Horta e para Pico através do canal.

Na frente da capela vira à direita (EN 2-2a) e dirija-se ao longo duma estrada forrada com altas hortênsias. Vai passar por uma estrada, à sua direita, que o leva a Quebrada e a Ribeira Funda, na costa norte.

Há uma vista maravilhosa da ilha de Pico e São Jorge. A estrada termina com um túnel, a uma altitude de 900 metros.

O túnel é pequeno, e caminha para ver a caldeira, que é uma reserva natural de acesso restrito. A cratera é cerca de 400 metros de profundidade. Num dia claro, Pico, São Jorge e Graciosa podem ser vistos.

COMPARTILHAR