Madeira Funchal Monte e o Nordeste do Funchal

Monte e o Nordeste do Funchal

Monte é das mais gratificantes viagens no Funchal, um povoamento na colina com vista para a capital e o local de alguns jardins espectaculares. Ir para Monte é metade da diversão: no teleférico e para baixo num emocionante “tobogã”.

A leste fica o campo de golfe Balancal e a Quinta do Palheiro Ferreiro – conhecido como Blandy – com uma profusão de plantas tropicais.

Monte fica 550 metros acima do nível do mar e é uma subida de seis quilómetros a nordeste de Funchal.

As encostas arborizadas, o ar fresco e as vistas dramáticas transformaram-na, no século XIX, como um retiro saudável para os moradores ricos da ilha e base popular para os turistas transatlânticos.

Numerosas quintas foram construídas em torno, antes do primeiro hotel em Funchal, no final do século XIX.

Nossa Senhora do Monte

Nossa Senhora do Monte
Nossa Senhora do Monte
  • Coordenadas:32.675953,-16.902527

A duas torres de Nossa Senhora do Monte é a igreja mais importante da ilha e fica no local duma das primeiras capelas na Madeira, construída em 1470 por Adam Gonçalves.

A capela original foi nivelada no terremoto de 1748 e substituída pela estrutura barroca atual (1818), com lustres de baixo pendurados e um tecto pintado.

O altar da igreja exibe a venerada estátua,  e ainda pode ver as amarras dum navio francês que foi destruído.

Pela junção da estrada perto da estátua encontra o antigo terminal da linha Funchal-Monte de; o edifício da estação, de 1912, é agora um restaurante.

É uma subida íngreme para chegar ao Terreiro da Luta, por isso, se  não tiver um carro, é melhor apanhar um autocarro  ou táxi, mas vale a pena a caminhada de volta para baixo para Monte.

Marcadores amarelos e vermelhos vão direcioná-lo para o Caminho das Laginhas – passado o Caminho do Monte – cerca de vinte minutos a pé.

Quinta do Palheiro Ferreiro (Blandy)

Quinta do Palheiro Ferreiro
Quinta do Palheiro Ferreiro
  • Coordenadas:32.649998,-16.866755

Mais conhecido como Blandy, a Quinta do Palheiro Ferreiro é uma propriedade de trinta acres fundada pelo Conde Português de Carvalhal no início do século XIX, quando a quinta e a capela barroca foram construídas no meio de jardins e abastecidos com veados.

Mais tarde, durante a revolta miguelista, o conde foi forçado a fugir da Madeira para a Inglaterra, e quando voltou para a ilha, introduziu algumas das técnicas de jardinagem que encontrou.

A 550 metros de altitude, o clima permite árvores como carvalhos, faias e castanheiras.

Também introduziu lagos ornamentais e árvores de camélia que funcionam como quebra-ventos – estas produzem flores vermelhas vívidas de dezembro a abril –  um dos destaques do jardim.

Em 1884 a propriedade foi comprada pela poderosa família Blandy, que se estabeleceu na Madeira após as guerras napoleónicas.

Mesmo em frente da quinta  vai ver a capela original, com vitrais na torre. As áreas comuns consistem de uma série de canteiros formais, lagos e verdejantes áreas, que combinam o estilo formal Inglês com a exuberância tropical.

Menos formal é a ravina, a o oeste dos jardins, conhecida como Inferno: um caminho leva-o para baixo num vale cheio de samambaias gigantes.