Algarve A Oeste de Faro Sagres (Vila do Bispo)

Sagres (Vila do Bispo)

A vila de Sagres foi reconstruída sobre as ruínas do terramoto de 1755 – com o o porto mais sudoeste da Europa continental, donde pescadores ainda vendem a sua pesca a partir das três hora da tarde, de segunda a sexta.

O Algarve ganhou reputação como um dos melhores locais de surf na Europa, tendo em Sagres a sua capital. A sua posição no canto inferior de Portugal significa que há, quase sempre, excelentes condições de surf.

A principal rua – Rua Comandante Matoso – liga o porto de pesca e a Praia da Baleeira numa extremidade com a praça principal, tudo apoiado por uma nova área urbana de moradias e apartamentos.

Perto, encontra as ruínas do Forte da Baleeira (XVI) danificado pelo corsário britâncio Francis Drake, 1587, altura em que Portugal foi temporariamente anexado a Espanha, e portanto, passou de aliado a inimigo da Inglaterra.

Forte da Baleeira
  • Coordenadas: 37.008522-8.928183

Um ano mais tarde, Francis Drake derrota la Armada Invencible Espanhola, marcando o inicio da supremacia marítima britânica.

Spanish Armada de Philippe-Jacques de Loutherbourg

Praia da Mareta

A pequena a Praça da República, é o foco principal da cidade, um espaço de calçada atraente com cafés caiados de branco. A partir daqui, é uma curta caminhada para Sudeste, para a melhor praia de Sagres – Praia da Mareta.

  • Coordenadas: 37.005437,-8.937984

Praia da Baleeira

Para Este, a pequena Praia da Baleeira, de Sagres, fica junto ao porto de pesca, cerca de quinze minutos a pé da praça principal. Reserve tempo para vaguear à volta do porto de pesca, donde pode organizar passeios de barco e cursos de mergulho.

Praia da Baleeira
Praia da Baleeira
  • Coordenadas: 37.011627,-8.930447

Praia do Martinhal

Das falésias acima do porto são cerca de cinco a dez minutos de caminhada para Este, até a menos lotada, Praia do Martinhal – local ideal para o Windsurf.

Praia do Martinhal
Praia do Martinhal
  • Coordenadas: 37.019779,-8.925497

Fortaleza de Sagres

A Fortaleza de Sagres domina toda a vila – a Rua da Fortaleza corre directamente até ao promontório – cinco minutos de carro da Praia do Martinhal (N268).

Fortaleza de Sagres
  • Coordenadas: 36.997334,-8.948831

Após a formidável entrada do túnel encontra um enorme seixo a Rosa dos Ventos de Sagres, descoberta debaixo duma igreja em 1921. Ainda hoje em dia não se sabe ao certo a sua função, pode ter sido usada para medir a direcção do vento.

Rosa dos Ventos de Sagres
Rosa dos Ventos de Sagres

Mas esta é incomum no sentido em que o seu diâmetro é dividido em 40 segmentos em vez dos tradicionais 30 segmentos. Também pode ter sido um relógio de sol, ou ter um sentido mais profundo e místico – existem várias teorias sobre a matéria.

Na proximidade fica a Capela da Nossa Senhora da Graça, do século XV.

Capela da Nossa Senhora da Graça

A Rosa dos Ventos possivelmente remonta aos tempos em que o Infante Dom Henrique,  Governador da Ordem de Cristo (a continuidade da Ordem dos Templários em Portugal), viveu nesta região, em vários lugares próximo de Sagres.

Como jovem príncipe, o Infante planeia e participa, com sucesso, na conquista terrestre de Ceuta (1415) em Marrocos – o Comendador Nuno Álvares Pereira, já viúvo e com uma certa idade, terá participado na batalha, agora liderado pelos filhos do seu Rei. É um sucesso militar mas um desastre financeiro.

Cerca de 20 anos depois, o Infante lidera uma nova expedição terrestre para conquistar Tânger em Marrocos –  mas agora sem o elemento de surpresa surge um vastíssimo exército de apoio a Tânger, que cobre e rodeia o pequeno exército português.

O seu irmão mais velho, Rei Dom Duarte, tinha feito várias recomendações ao Infante Dom Henrique para se proteger desse cenário – todas ignoradas. Em todos os níveis é um fracasso e uma tragédia familiar – o seu irmão mais novo, Dom Fernando, morre em Marrocos, em cativeiro e mal tratado.

Só muito mais tarde o filho do Rei Dom Duarte (Dom Afonso V o Africano)conquista Tânger e só depois propõe Tréguas. Mas é neste contexto, de pesado fracasso, que o Infante desloca-se para Algarve, longe da corte real e delineia algo diferente… 

Na altura do Infante, atacava-se as fortalezas próximas do mar sempre por terra, nunca por mar. Dos navios não se usava artilharia pesada, só catapultas.

É o  Infante Dom Henrique que usa, pela primeira vez, artilharia pesada marítima, de forma a maximizar os danos antes que um pé português tem de tocar em terreno inospitaleiro.

Por sua causa e das Naus portuguesas, toda a arquitectura das fortalezas junto ao mar teve que ser modificada – os típicos estreitos altos muros foram substituídos por muralhas com mais espessura.

Ao mesmo tempo, planeia expedições marítimas de índole exploratória, com outro tipo  embarcações  – mais pequena e leve em armamento, Caravelas, com velas latinas triangulares, capazes de manobrar ventos de várias direcções.

Caravelas tanto podiam navegar em mar alto como em águas pouco profundas – optimizadas para a exploração donde não sabemos que ventos existem ou se vamos entrar em rios ou contornar recifes.

Estuda e emprega conhecedores de novas técnicas de navegação, de cartografia, de armamento que tanto vêm do centro cristão da Europa ou têm origem judia e muçulmana.

Aliás, do lado muçulmano vem um conhecimento enorme, na agricultura, nas ciências e matemática, que foram fundamentais para Portugal. A população do sul era mais mercantilista e artística que a do norte, mais guerreira, mas ambas fundamentais para a identidade portuguesa.

Porém, confia quase exclusivamente os seus planos à sua ordem militar, Ordem de Cristo. São ocultadas descobertas importantes, reveladas quando convêm. Emprega espiões e técnicas de contra-informação, de forma a garantir o elemento de surpresa.

Não menos importante, a busca de reinos cristãos no Oriente e de expansão cristã visa ser auto-suficiente ou, melhor, lucrativa  – política de criação entrepostos junto à costa que serão mercados e pontos de defesa, e tornam-se bases para longas navegações.

E assim, lentamente, nasce uma nova era europeia, a Era dos Descobrimentos. O seu filho adoptivo, Rei Dom João II e Rei Dom Manuel I seguiram e expandiram os mesmos princípios – todos Grão-Mestres da Ordem de Cristo.

Embarcações com o símbolo da Ordem de Cristo
Embarcações com o símbolo da Ordem de Cristo

Hoje em dia, os outros únicos edifícios dentro das paredes da fortaleza são uma loja, café e exposição que mostra mapas de Portugal – mas pouco realçam a beleza do local. É bastante agradável passear nas paredes ou para a Ponta de Sagres, um promontório donde seguramente o Infante reflectiu novos passos – agora com uma pequeno farol de belas vistas.

Praia do Tonel

Praia do Tonel
Praia do Tonel
  • Coordenadas: 37.00574,-8.94812

A 500 metros oeste da fortaleza, a Praia do Tonel é um local quase selvagem, popular entre surfistas.

Praia do Beliche

Praia do Beliche
  • Coordenadas: 37.025505, -8.964128

A Praia do Beliche é uma caminhada de 2 km abaixo da estrada de Sagres até ao Cabo de São Vicente, dominado por uma pequena fortaleza, do século XVI, também destruído por Sir Francis Drake.

Fortaleza de Beliche

Cabo de São Vicente

Cabo de São Vicente

O Cabo de São Vicente, onde se pensa que ficava a Vila do Infante, fica a cerca de 10 minutos de carro para Este pela N268 – de  ondas relativamente suaves nas baías entre Sagres e Lagos, ideal para os menos experientes.

Cabo de São Vicente
Cabo de São Vicente
  • Coordenadas: 37.023047,-8.996457

Praia do Amado

As praias para norte do Cabo de São Vicente, de ondas até 5 metros permitem experimentarem um pouco mais a força do Atlântico, ideais para surfistas experientes – como é o caso da próxima praia do Amado (Aljezur), cerca de meia hora para norte (N268).

Na verdade, seria melhor surfistas inexperientes irem para uma escola de surf – para lições ou para um campo de surf, com alojamento e transporte para as melhores praias como http://frsurf.com/ (Sagres) e www.algarvesurfschool.com (Lagos e Sagres).

Praia Amado
Praia Amado
  • Coordenadas: 37.167293,-8.899129

O que visitar perto:

Perto de Sagres, para Norte (N268) encontra, a dez minutos de carro, a Vila do Bispo e Aljezur, a 40 minutos.

Para Oeste, encontra a  Figueira e Raposeira (dez minutos), Salema (15 minutos), Burgau, Luz (20 minutos) e a cidade de Lagos (35 minutos pela N125)

Vila do Bispo

Se tiver o seu próprio transporte, a cidade é uma base ideal para passeios de um dia para as praias circundantes. A praia mais próxima, Praia do Castelejo...

Aljezur e arredores

O centro histórico espalha-se para além da ponte sobre o rio Aljezur, com uma rede de ruas estreitas através de casas caiadas de branco até aos restos de um castelo...

Figueira e Raposeira (Vila do Bispo)

Na N125, cerca de 3 km a noroeste de Salema, há o Celeiro Bar muito acolhedor, pela paragem de autocarro. De frente uma estrada leva-o...

Salema (Vila do Bispo)

Salema continua a ser um dos resorts mais populares ao longo deste trecho. Apenas 20 km a oeste de Lagos pela N125 ao longo de um vale semi-cultivado. A mancha branca...

Burgau (Vila do Bispo)

Burgau ainda exibe vestígios de sua antiga vida vila de pescadores. A rua principal mantém algum charme, correndo para a direita através da aldeia...