Início Portugal Algarve Estói e São Brás de Alportel

Estói e São Brás de Alportel

Ruínas Romanas de Milreu

  • Coordenadas: 37.094826,-7.904566

Um bom motivo para visitar Estói é o local das Ruínas Romanas de Milreu – caminhada de 10 minutos a partir da praça. Conhecida pelos romanos como Ossonoba, antecede à de Faro – habitada do I século até ao VI.

Acredita-se que as ruínas fossem a vila privada do Governador de Ossonoba. Mostram a importância do lugar durante o período romano.

Consegue-se identificar uma galeria de colunas em torno dum pátio – dominada pela abside dum templo convertido numa basílica cristã (III século século). Outros restos reconhecíveis do complexo, são uns mosaicos de peixe e o apoditério (termas romanas).

Em 631 depois de Cristo, Ossónoba, hoje Estoi, tornou-se parte do reino visigótico até à sua conquista pelos árabes (século VIII). Foi abandonada quando os muçulmanos fundaram a sua cidade mais a sul.

Permaneceu parte da Al-Garb Andalus até à conquista de Faro no século XVIII, por Dom Afonso III com a ajuda de Paio Peres Correia e seus cavaleiros da ordem de Santiago.

 

São Brás de Alportel

A 10 km para norte, chega a São Brás de Alportel perto da Serra do Caldeirão que nos alicia a explorar trilhos e a viajar em plena natureza.

Aqui perto, é feita a melhor cortiça do mundo, mas a grande razão para visitar São Brás de Alportel é o seu grande museu.

 

Museu Etnográfico do Trajo Algarvio

  • Coordenadas: 37.152672,-7.88589

Os autocarros param na praça principal e por perto avista o fascinante Museu Etnográfico do Trajo Algarvio no palacete do século XIX. Aqui morou o António Bentes que enriqueceu com a cortiça.

Os corredores estão cheios de trajes tradicionais, mais de 1500 peças que vieram de todo o Algarve, incluindo do exército francês napoleónico. No pátio pode andar num poço tradicional, parcialmente escavado.

A partir do museu, corte para a Rua Nova de Fonte até ao romântico Jardim da Verbena.

1
2
3