Área Metropolitana de Lisboa Lisboa Av. da Liberdade, Parque Eduardo VII e arredores (Lisboa)

Av. da Liberdade, Parque Eduardo VII e arredores (Lisboa)

Avenida da Liberdade

A Avenida da Liberdade termina num redemoinho de tráfego na rotunda da Praça do Marquês de Pombal (também conhecida como Rotunda) em homenagem ao estadista que reconstrói a cidade após o terramoto de 1755 (estação de metro Marquês de Pombal)

Rotunda Marquês de Pombal

A norte da rotunda encontra o principal parque da cidade – o Parque Eduardo VII de Inglaterra (estação de metro Parque)

Parque Eduardo VII

A abordagem mais fácil é pelo metro  ou por autocarro, embora possa andar pela principal Avenida da Liberdade, cerca de 20 minutos.

A extremidade inferior da Avenida da Liberdade, termina na Praça dos Restauradores  com o seu alto obelisco que comemora o fim da breve anexação de Portugal a Espanha no fim do século XVI e inícios do século XVII.

Praça dos Restauradores
  • Coordenadas: 38.715545, -9.141614

Correndo em paralelo, para leste, a rua pedonal da Rua das Portas de Santo Antão é conhecida pelos seus restaurantes e local do Coliseu dos Recreios, popular sala de espectáculos edificada no século XIX.

Rua das Portas de Santo Antão
  • Coordenadas: 38.716790, -9.141056

Após a implantação da república na rua das Portas de Santo Antão era conhecida como Eugénia dos Santos e nos anos loucos 20 surgem aqui os melhores clubes nocturnos de Lisboa nos palácio da antiga aristocracia.

Os melhores clubes era o Bristol Club (actual Casa da Fundação do Benfica), o Palace Club (actual Palácio do Comércio) e o Majestic Club – a actual casa do Alentejo.

  • Coordenadas: 38.715868, -9.140033

Nas ruas da Porta de Santo Antão situa-se a Casa do Alentejo. Originalmente era um Palácio, o Palácio Alverca (século XVIII)  – pertencia à família Pais do Amaral, os condes de Alverca.

Nos anos loucos 20 tornou-se um casino e depois passa a designar-se Monumental Club (embora jogava-se às escondidas), onde se bebia champanhe e se dançava os  novos ritmos frenéticos até às cinco da manhã.

Embora actualmente seja um restaurante de pratos alentejanos, para muitos a comida é uma desculpa para conhecer o fascinante interior.

De exterior simples, tem um pátio central de estilo neo-arabe, e especial destaque para as suas salas em estilo Luís XV. Também contém peças neo-góticas, neo-rococós e de Arte Nova – vale bem a visita.

Durante toda a extensão da avenida da Liberdade tem agradáveis ​​esplanada nas faixas verdes que dividem a avenida, Hotéis e das lojas mais caras em Lisboa.