Início Portugal Açores Ilha do Corvo (Açores)

Ilha do Corvo (Açores)

Miradouro do Portão

Miradouro do Portão
  • Coordenadas: 39.675028, -31.108719

A estrada a partir da vila serpenteia para norte, para áreas de pastagem, até ao topo do vulcão, o ponto mais alto da ilha do Corvo, Monte Grosso (770 metros). Somente a 2 km da Vila fica o Miradouro do Portão – num dia de céu claro, a localidade se estende como um mapa vibrante, com a ilha das Flores na linha do horizonte.

 

Miradouro do Caldeirão

Lagoa do Caldeirão
  • Coordenadas: 39.708249, -31.098767

Continuando na estrada para norte, 10 minutos (5 km), não tarda a chegar ao Miradouro do Caldeirão. Ao sair do carro, é saudado com uma paisagem de cortar a respiração cuja beleza nos atinge de imediato: a cratera do antigo vulcão deu origem à lagoa de 3 700 metros de perímetro.

Junto ao Miradouro começa o trilho PR2COR Caldeirão de 5 km (percurso de duas horas e trinta minutos), atravessando o interior da caldeira, depois contorna a lagoa e sobe de regresso ao Miradouro.

Há uns buracos escavados na pequena península a que chamam Cachimbo. Alguns chegam a pensar que são antigas câmaras funerárias – o que mudaria a história do Corvo e dos Açores.

Para a maioria das pessoas são antigos abrigos feitos para proteger, durante o mau tempo, os porcos que aqui viviam antes de serem usados nas tradicionais matanças.

No espólio fotográfico do príncipe Alberto I do Mónaco, que nos remete para os Açores do século XIX, há fotografias dos ditos porcos quando visitou a Lagoa do Caldeirão.

A história do Corvo é rica em mitos e histórias. Das mais interessantes é a Estátua Equestre que popularizou Corvo como a Ilha do Marco.

Os portugueses quando chegaram ao Corvo, século XV, viram uma Estátua Equestre na costa noroeste (no topo do promontório Ponta do Marco donde se localiza também uma caverna costeira). A estátua apontava para oeste – como que a indicar um novo continente ainda desconhecido da Europa Medieval.

  • Coordenadas: 39.723722, -31.119140

O historiador e diplomata do século XVI, Damião de Góis, conta que o Rei e Mestre da Ordem de Cristo, Dom Manuel I, terá ordenado a remoção da estátua e que esta se partiu na execução desta tarefa.

Mais tarde, mas no mesmo século, o cronista açoriano Gaspar Frutuoso também fala da Estátua Equestre e refere que a elite açoriana (membros da Ordem de Cristo ou homens de confiança do Infante Dom Henrique) chegara à Terra Nova (Canadá) antes de Cristóbal Colón zarpar para o novo continente.

Se publicasse segredos do estado no século XV arriscava uma sentença de morte, mas escreve em fins do século XVI, no princípio da União Ibérica, quando muitos acreditam que o independente reino português é, para todos os efeitos, coisa do passado.

O que visitar perto do Corvo:

Saem várias vezes por dia, pequenas embarcações e lanchas para a Ilha das Flores (Santa Cruz) e custam por volta de €10 (viagem de 40 minutos, veja www.atlanticoline.pt para informações e tabelas de horário atualizadas).

De avião, tem voos regulares (sem escalas) para as seguintes ilhas açorianas:

Ilha das Flores (Açores)

Tal como a Graciosa e o Corvo, Flores é classificada como Reserva da Biosfera da Unesco, de espectacular beleza que vale bem o esforço para lá se chegar. Contudo, certifique-se de que tem alguns dias de folga

Ilha do Faial (Açores)

A pitoresca Horta tem um importante porto e a cidade domina a ilha, onde a História está sempre presente: nas ruas e edifícios antigos, e com o Pico imperiosamente presente no canal .