Portugal Açores Ilha de São Miguel (Açores)

Ilha de São Miguel (Açores)

No princípio, a Ilha de São Miguel é domínio da Ordem de Cristo – sucessores dos enigmáticos Templários. O Freire Gonçalo Velho, guardião de Almourol (Santarém) e bravo combatente no Norte de África, é escolhido pelo Infante Dom Henrique para gerir a povoação a partir de Santa Maria.

Estátua de Goncalo Velho Cabral em Pontal Delgada
Estátua de Goncalo Velho em Pontal Delgada

Em São Miguel havia forte cheiro a enxofre, e fantástica atividade vulcânica, o que nas lendas associava-se à presença do Diabo. Parece piada, mas na altura não tinha graça e havia imponentes erupções como no local da Lagoa de Fogo – uma visão que assustaria qualquer um.

São escolhidos 12 cavaleiros (mesmo número de Apóstolos) para explorar a ilha – veteranos no norte de África, contras as hordes do império Islâmico, homens duros que dificilmente fraquejariam dos joelhos com mitos e lendas.

Chegam em 29 de setembro de 1444, dia do Arcanjo Miguel que lidera o exército de Deus contra Diabo. Entre estes encontra-se o cavaleiro Gonçalo Vaz Botelho o Grande (parece que era mesmo alto).

O seu Pai era o comendador-mor da ordem e, mais tarde, o filho de Gonçalo Vaz Botelho será efetivamente o primeiro micaelense.

Estátua de Gonçalo Vaz Botelho na Vila Franca de Campo
Estátua de Gonçalo Vaz Botelho na Vila Franca de Campo

Culto do Divino Espírito Santo

Sob proteção da Ordem de Cristo o culto do Espírito Santo surge e expande nas ilhas dos Açores.

Até ao século XVI, o Culto do Espírito Santo era A Festa na maioria das grandes vilas portuguesas, tendo o seu epicentro em Tomar – a Sede da Ordem de Cristo. Após 1540 (Inquisição) desaparece do continente, restaurada apenas na segunda metade do século XX, nunca com o mesmo fulgor.

Nos Açores as festas permanecem ininterruptas, celebradas na festa de Pentecostes com as seguintes características:
  • Uma Irmandade numa localidade, que não olha às origens e às posses dos irmãos;
  • Um Império normalmente corresponde a um edifício religioso ou salões onde se celebra a festa – em Ponta Delgada celebra-se na rua.
  • Mordomo seria o irmão escolhido para tratar da logística da festa, normalmente com posses acima da média.

Há ainda os “Foliões“, tradicionalmente um grupo de homens, que com os seus instrumentos musicais animavam os irmãos, por vezes improvisando letras. Em certas ilhas há também a presença dos “Cavaleiros” na distribuição de comida. Durante as festas havia a partilha de pão e carne entre todos.

Com o tempo foi desenvolvida a Sopa do Espírito Santo, através da qual o pão e carne é partilhado. Em Ponta Delgada, no Campo de São Francisco, são entregues dezenas de milhares de sopas.

Tudo isto é naturalmente simbólico: apoiar os irmãos, iguais na localidade, e o dever de cuidar uns dos outros. Protegido pela Ordem de Cristo, o povo interiorizou este principio. Na origem do culto está a previsão duma nova Era Mundial, mais fraternal, em que não seria necessária uma estrutura religiosa autoritária e rígida.

É uma visão contrária aos movimentos que viam na Inquisição e nos autos de fé uma necessidade religiosa. É uma festa que os judeus sefarditas não tinham grandes problemas em participar quando convidados pelos seus amigos.

Movimento de Romeiros de São Miguel

Romarias de São Miguel

A espiritualidade micaelense é, também, parcialmente explicada pela ocorrência de terramotos e da busca de ajuda divina. O movimento nasce na Vila Franca do Campo, na altura a mais importante da ilha, após o terramoto de 1522 que provocou a destruição da maior parte da Vila e grande perda de vidas.

A romaria na Quaresma, é das mais impressionantes manifestações religiosas que consiste em dar a volta à ilha de são Miguel, a pé, durante oito dias, no caminho entoando orações e parando para rezar em todas as igrejas onde se venera Santa Maria.

Cada grupo de romeiros tem um Mestre e um contramestre (caso o mestre fique doente), respeitado como se fosse um sábio veterano doutros tempos.

Os romeiros chamam-se uns aos outros por irmão, e à noite são acolhidos por famílias na localidade onde se encontram a caminhar.

Muitos micaelenses que já não residem na ilha, por penitência ou promessa, deslocam-se à região para participar – por vezes alimentado-se a pão e a água.

Mais Sobre São Miguel:

O que visitar perto de São Miguel:

A Ilha de São Miguel faz parte do grupo oriental com a Ilha de Santa Maria. Existem ligações aéreas regulares entre as ilhas, nomeadamente entre o aeroporto de Ponta Delgada e o aeroporto de Santa Maria (meia hora de viagem).

De seguida, a ilha mais próxima é a Ilha Terceira no Grupo Central, a segunda mais importante dos Açores, também com voos regulares (cerca de 40 minutos de viagem)

Ilha de Santa Maria (Açores)

Santa Maria identifica-se como a ilha do sol dos Açores, e sendo um pouco mais para sul que as restantes ilhas dos Açores, recebe de facto mais sol - por isso as temperaturas são ligeiramente mais elevadas.

Ilha Terceira (Açores)

A Ilha Terceira é conhecida por duas coisas: a base americana aérea nas Lajes e pela a Angra do Heroísmo que é Património histórico Mundial da UNESCO. É um pouco injusto porque há muito mais por descobrir.

Entre maio e outubro, a partir da Marina de Ponta Delgada tem ligações marítimas entre Vila de Porto em Santa Maria (ver mais em Atlânticoline) com Ponta Delgada – três a quatro horas de viagem de acordo com a embarcação usada. O preço por adulto ronda os 50 euros. A viagem para a Ilha terceira são cerca de 5 horas de viagem.