Portugal Área Metropolitana de Lisboa Sintra

Sintra

Coordenadas: 38.803243,-9.381915

A nordeste da estação de comboio, em Estefânia, vale a pena visitar o excelente Museu de Artes de Sintra, na Avenida Heliodoro Salgado. Ocupando o lugar do antigo casino de Sintra, o edifício de 1920 se espalha por três pisos.

Dependendo de quando visita, pode ver obras de Jackson Pollock, David Hockney, Roy Lichtenstein e Andy Warhol.

Coordenadas: 38.792556,-9.389338

Através do autocarro 434, ou duma condução íngreme pela estrada em direcção ao Palácio da Pena chega às muralhas do Castelo dos Mouros que são verdadeiramente espectaculares.

Construído no século IX, o Castelo dos Mouros foi conquistado por D. Afonso Henriques (1147) com o auxílio de cruzados. Ao longo dos séculos as muralhas caíram em desuso, embora fossem restauradas em meados do século XIX, sob as ordens de  Dom Fernando II.

O castelo atravessa – e é parcialmente incorporado – por dois pináculos rochosos, com os restos de uma mesquita. As vistas são extraordinárias: para Sul além de Lisboa, avista Serra da Arrábida, a oeste Cabo da Roca e para o norte as ilhas Berlengas. Para entrar no próprio castelo, precisa de comprar um bilhete.

Coordenadas: 38.787585,-9.390609

Depois dum curto passeio num autocarro ou duma caminhada de vinte minutos  o fabuloso Palácio da Pena, século XIX, aparece como uma fantasia de cúpulas, torres, muralhas e uma ponte levadiça.

A mistura intencional de arquitecturas reinventadas (neogótico, neomanuelino, neoindiano, neomourisco) foi encomendada pelo jovem príncipe alemão Dom Fernando II que casa com a rainha Dona Maria II de Portugal – para enaltecer a grandeza do país que acolheu-o, e seria para ambos viverem em conjunto.

O projecto foi pago pelo seu bolso quando chegou a Portugal, e não por parte da tesouraria portuguesa. A rainha morre ainda jovem, com 34 anos e Dom Fernando fica completamente arrasado. O arquiteto, Barão Eschwege, imortaliza-se como cavaleiro numa enorme estátua, que guarda o palácio, num rochedo vizinho.

O interior, não é menos bizarro, preservado exactamente como foi deixado pela família real em 1910. Uma capela e claustro manuelino dum convento foram mantidos para comemorar o regresso da frota de Vasco da Gama.

Acima de Pena, passando pela estátua de Eschwege, encontra um trilho marcado que pode subir em dez minutos para a Cruz Alta, o ponto mais alto da Serra.

Coordenadas: 38.785078, -9.399159

O chalé no Parque da Pena, a menos de dois quilómetros do Palácio da Pena, foi um dos refúgios românticos do século XIX,

No coração de Sintra, planeado por dois amantes perseguidos pela sociedade do seu tempo e é duma elegância singular, a síntese do que era o espírito romântico.

Em 1860 uma cantora lírica americana, Elise Friederike Hensler, mais tarde condessa de Edla, conquistou o coração de Dom Fernando II, viúvo há sete anos da Dona Maria II. Enquanto o Rei e Elise vivem o seu romance de forma não oficial, a família real e a sociedade portuguesa desvalorizou a situação.

Mas quando o Rei decide casar-se com a Elise o escândalo é tremendo. É uma situação irregular para a época. As filhas do rei odiaram a situação. E é neste chalé que o casal encontra paz.

À condessa de Edla devemos a protecção de artistas que contribuíram muito para cultura portuguesa, nomeadamente Vianna da Mota e Columbano Bordalo Pinheiro. Viria a falecer aos 93 anos, acompanhada pelos filhos e pelos dois artistas.