Alentejo Alentejo Central Viana do Alentejo (Alentejo)

Viana do Alentejo (Alentejo)

De Évora a Viana do Alentejo, são apenas vinte minutos de carro pela N254. Não há transporte público ao longo deste percurso – pelo menos, nenhum que faça sentido para saltar e dar uma rápida olhadela nos arredores. Portanto, vai precisar de um carro.

 

  • Coordenadas: 38.331943, -8.001900

Viana do Alentejo é uma típica povoação do sul alentejano – preserva um Castelo de influência mudéjar e manuelina. Viana tem fronteira com os concelhos do Alvito, Alcácer do Sal, Évora e de Montemor-O-Novo.

É uma terra de grandes planícies, no passado foi utilizada para o cultivo trigo, e de magníficos olivais do tempo do Rei Dom Dinis, o Lavrador. Quando começou a reinar tinha apenas 17 anos (século XIII), e no seu reinado os lavradores do Sul plantaram milhares e milhares de olivais – a produção de trigo não dava lucro aos lavradores, só ao Senhor.

Depois, no tempo da Dinastia de Avis, Viana de Castelo era para Évora o mesmo que Sintra era para Lisboa. Era um lugar de paz e de tranquilidade. As paredes do castelo foram construídas sobre um plano pentagonal por Dom Dinis em 1313, e os edifício no interior foram ampliados com Dom João II e Dom Manuel I – final do século XV.

A este último período pertence uma sequência de ameias elaboradas, e a bela Igreja Matriz da nossa Senhora da Anunciação que tem uma porta magnificamente esculpida, erguida pelo Rei Dom Manuel (século XVI). Foi projetada pelo mestre Diogo de Arruda, que também trabalhou no Convento de Cristo de Tomar.

Nos arredores da povoação, cerca de 8 minutos de carro pela N384 ou 257 encontra o Santuário da nossa Senhora D’Aires do século XVIII, de autoria do padre João Baptista – um templo duma escala impressionante para a atual vila, encomendado por uma confraria local, a confraria da nossa Senhora D’Aires, em consequência duma promessa.

  • Coordenadas: 38.340783, -7.985705

Antes deste templo, existia um templo fundando pelos templários, e antes deste era um local dum templo romano. Hoje é um dos grandes santuários do Alentejo.

O templo tem uma das principais coleções de ex-votos do país, são milhares de peças por graças concedidas ou pedidas desde o século XVIII até aos nossos dias, mas com especial ênfase durante a Guerra Colonial entre 1961 e 1974.

 

Palácio de Alcáçovas

  • Coordenadas: 38.395270, -8.154765

Na pequena vila de Alcáçovas, 15 minutos para sudeste pela N257, encontra um pequeno palácio, o Paço Real das Alcáçovas, também conhecido como Paço dos Henriques, utilizado como um centro de atividades culturais.

Aqui vários Reis pernoitaram, nomeadamente o Rei Dom Dinis e Santa Isabel, e depois por todos os reis que lhe seguiram, como Dom Fernando, Dom João I, Dom João II.

O Dom Duarte ofereceu o palácio aos Henriques de Trastâmara, família real de Castela, por isso está as armas reais de Castela em cima da porta.

Aqui, em 1447 casaram-se ao mesmo tempo, duas irmãs, Isabel e a Beatriz. A Isabel casa com o Rei de Castela Dom João II: desse casamento nasce a Rainha Católica de Espanha. A Beatriz casa com o Duque de Viseu: desse casamento nasce o Rei Dom Manuel.

Mais tarde, em 1479, foi aqui assinado o Tratado de Alcáçovas-Toledo, que acaba com uma guerra entre Portugal e Espanha (Guerra de Sucessão em Espanha) e reserva apenas para Portugal o direito a navegar e a descobrir para sul das Ilhas Canárias.

É neste acordo que Dom João II, ainda príncipe, mostra a sua enorme capacidade de negociação: reverte uma situação muito difícil para Portugal numa oportunidade de afastar os espanhóis da costa africana, assegurar o monopólio do ouro da Guiné. Em troca abdica das Canárias e deixa de pretender o direito à coroa castelhana – algo que não tinha capacidade de concretizar.

Évora (Alentejo)

Évora é uma das cidades mais impressionantes e agradáveis em Portugal, recheada de monumentos memoráveis sob protecção da UNESCO. Com um templo romano, ruas mouriscas, um circuito de muralhas medievais e um grandioso conjunto de mansões do século XVI.

Reguengos de Monsaraz (Alentejo)

A pequena povoação de Reguengos de Monsaraz, a cerca de 40 quilómetros a partir de Évora ou Estremoz, é conhecida pelos excelentes vinhos locais, e poderá visitar as adegas fora da cidade

Estremoz (Alentejo)

Estremoz é certamente a melhor base para explorar esta região de mármore, por causa do número e qualidade de alojamentos e restaurantes. O palácio de Dom Dinis é agora uma pousada

Montemor-O-Novo (Alentejo)

Vale a pena exporar a parte velha, encimada por um castelo onde Vasco da Gama finalizou os seus planos para o caminho marítimo para a Índia

Vila Viçosa (Alentejo)

É uma povoação bonita, dominada inteiramente pelo palácio - e pelos autocarros de turistas que descem sobre o palácio para uma visita rápida. É realmente um lugar agradável para passar a noite