Início Alentejo Baixo Alentejo Moura (Alentejo)

Moura (Alentejo)

 

A cidade de Moura é um paraíso campestre com um belo centro de grandes mansões e praças bonitas. Fica a 29 km norte de Serpa (meia hora de carro pela N255), e cerca de uma hora de Beja (para sul pela N258 e IP2) e de Évora (pela N258 e IP2 para norte).

É também o povoamento mais próximo da barragem do Alqueva (a cerca de 25 minutos de Moura pela N255 e 258).

  • Coordenadas: 38.197314, -7.496285

Os mouros ocuparam a cidade a partir do século VIII até 1232 – um poço árabe ainda sobrevive na parte velha. Moura é assim chamada devido à Moura Salúquia que, segundo a tradição se atirou da torre do castelo em desespero quando os cristãos invadiram a cidade.

Moura Salúquia

Jardim Doutor Santiago

Mais tarde foram descobertas fontes termais que levaram à eventual prosperidade de Moura. Estas estão localizadas ao lado do belo jardim público, de estilo vitoriano, o romântico Jardim Doutor Santiago, e as termas ainda estão em uso. No jardim também encontra o parque infantil

  • Coordenadas: 38.144642, -7.450286

Igreja São João Baptista

Fora dos jardins emerge a antiga Igreja Manuelina de São João Baptista, século XVI, com uma exuberante porta. No interior tem especial destaque os azulejos sevilhanos do século XVII.

  • Coordenadas: 38.143607, -7.449552

Castelo de Moura

Por trás dos jardins ergue-se o altivo Castelo de Dom Dinis sobre uma fortaleza moura. Uma torre mourisca sobrevive, além de algumas secções das muralhas – os jardins do castelo formam o fundo para “noites encantadas” de música e outros eventos realizados aqui no verão. A partir dos terraços terá vistas amplas de todo o terreno circundante.

  • Coordenadas: 38.143588,-7.451336

De acordo com o tratado de Alcáçovas-Toledo, o filho de Dom João II (Dom Afonso) e filha (Isabel de Aragão) da Rainha Isabel de Castela – residiram aqui em regime de tercerias e à guarda de familiares do Duque de Bragança.

O plano de Dom João II era assegurar que se houvesse uma unificação ibérica esta seria feita por um varão português – fruto do casamento do seu filho com a infanta Isabel de Aragão.

Esta situação torna-se peculiar para Dom João II, pois descobre provas inequívocas de que o Duque de Bragança conspira, com Castela, contra o reino de Portugal.

Esperou 2 anos até reaver o seu filho e depois iniciou o processo de julgamento do Duque de Bragança. Dom João II diria: “Há tempos de coruja e há tempos de Falcão.” O seu filho realmente casa com a Isabel de Aragão, mas morre misteriosamente numa queda de cavalo (o infante era um exímio cavaleiro).

 

Poço Árabe

  • Coordenadas: 38.142127, -7.452238

A Mouraria fica para oeste do castelo, fora da alongada praça principal (Praça Sacadura Cabral). O “Poço Arabe” – faz parte duma pequena coleção de artefactos árabes no Núcleo Árabe (Travessa da Mouraria 11).

Agora é um bairro residencial tranquilo, cujas ruas estreitas ganham vida quando o calor do dia diminui e as pessoas reúnem-se para conversar.

 

Museu Municipal

  • Coordenadas: 38.144085, -7.448120

Há um pequeno posto do Museu Municipal de Moura, cujo edifício principal é na Rua da Romeira 19, atrás da Igreja de São João Baptista.

No Lagar de Varas pela Rua São João de Deus 20, ao virar da esquina do Hotel de Moura, há outro posto donde vê prensas de madeira restauradas e vários outros artefactos.

Alojamento é fácil de encontrar, a menos que a sua presença coincida com as grandes duas feiras anuais, em maio e setembro. Em direção ao centro, encontra o Hotel de Moura, na tranquila Praça Gago Coutinho (http://hoteldemoura.com/).

  • Coordenadas: 38.139972,-7.448139

Existem alguns cafés agradáveis de frente para os jardins. Na Praça Sacadura Cabral, há vários restaurantes. Experimente O Trilho, Rua 5 de Outubro, serve pratos regionais com preços moderados.

  • Coordenadas: 38.141373,-7.449001

 

 

O que ver Perto:

Mértola e arredores (Alentejo)

Mértola fica situada no alto dum esporão acima da confluência de rios, neste caso Guadiana e Oeiras, e em altura está sempre presente as ruínas de um castelo mouro reutilizado após a conquista cristã

Serpa (Alentejo)

Trinta quilómetros leste de Beja, na estrada para a Espanha, Serpa oferece as clássicas atracções alentejanas - um centro murado, castelo, ruas estreitas, casas caiadas e exuberantes jardins

São Cucufate (Alentejo)

É, um local tranquilo e rural, envolto em jardins paisagísticos de alecrim, tomilho e lavanda, onde a história de três vilas romanas separadas foram reveladas

Alvito (Alentejo)

Uma povoação de grande encanto, e onde abunda características manuelinas. É dominado pelo castelo - agora pousada