Área Metropolitana de Lisboa Lisboa Baixa e Rossio (Lisboa)

Baixa e Rossio (Lisboa)

É na visão neoclássica do Marquês de Pombal que vemos o primeiro grande exemplo de planeamento urbano da Europa, após o trágico terramoto de 1755.

O sismo atingiu 8.7 na escala de richter – a multidão fugiu em desespero para o porto de Lisboa, procurando segurança em campo aberto. Porém três ondas gingantes atingem a zona ribeirinha.

Como não fosse o suficiente, a cidade sofre de seguida um enorme incêndio – por cinco dias. Um em cada três edifícios fica total ou parcialmente destruído  – a torre e o Mosteiro de Belém também foram danificados.

Após o terrível terramoto, o ministro  do rei Marquês de Pombal dá ordem de “enterrar os mortos, alimentar os vivos e fechar os portos”, restaurando a ordem na cidade.

Marquês de Pombal
Marquês de Pombal

Uma elite de engenheiros introduz novas técnicas de construção como a gaiola pombalina e estacaria pombalina (na baixa as fundações dos novos edifícios estão sob estacas em pinho verde – que ainda se mantêm).

É dos primeiros exemplos de construção antisísmica, e todos quarteirões teriam poços de águas para ajudar no combate a futuros incêndios.

A Baixa foi reerguida de acordo com os ideais de Pombal: simplicidade e economia. Ruas individuais foram atribuídas a tipo de artesanato e comércio, moldadas por grandes edifícios públicos e praças espaçosas.

A sul, no fim Baixa, a Praça do Comércio foi o clímax do projecto do Pombal, rodeado por edifícios neoclássicos com uma estátua de bronze de Dom José – o monarca reinante durante o terramoto e da reconstrução.

Coordenadas: 38.70752,-9.136422

Ironicamente, a realeza de Portugal terminou nesta específica praça.

Em 1908, Rei Carlos I e seu filho mais velho foram baleados e mortos, abrindo caminho para a declaração da República – dois anos mais tarde.

Hoje em dia a praça é um dos principais locais da cidade nas festividades do Ano Novo.

No lado ocidental da praça encontra-se a Lisboa Welcome Center que actua como o escritório de turismo, com um café, lojas, restaurantes e salão de exposição.

A norte da Praça do Comércio, encontra a pedonal Rua Augusta, marcada pelo enorme Arco da Rua Augusta – descreve figuras históricas como Viriato, Vasco da Gama e Nuno Álvares Pereira – e inclusive o próprio Marquês de Pombal.

Pode subir ao Miradouro no topo do Arco por menos de três euros.

Coordenadas: 38.708445,-9.136824

Esta área é o local da comunidade mais antiga em Lisboa. Aquando de trabalhos de construção no Banco Comercial Português na Rua dos Correeiros 9, foi revelado tanques romanos de preservação de peixes, sepultura cristã e cerâmica muçulmana.

Hoje em dia podem ser vistos a partir do pequeno Núcleo Arqueológico (gratuito).

Coordenadas: 38.709982,-9.137413