Início Alentejo Alentejo Litoral Sines

Sines

 

 

Sines foi moldada pelo mar. Com um pitoresco centro histórico, porto de águas profundas, fica a 160 km a sul de Lisboa, na ponta do cabo que separa o litoral alentejano em 2 partes.

Para norte tem as extensas praias de areia fina até Troia, e para sul ficam as praias de enseada que fazem parte do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina.

Os fenícios foram os primeiros a explorar a região e os romanos fizeram de Sines um porto perto de Miróbriga (Santiago do Cacém) – a origem da palavra Sines vem do latim Sinus (baía).

O filho mais conhecido de Sines é o navegador Vasco da Gama, cavaleiro da ordem de Cristo que entrou na história ao descobrir a rota marítima para a Índia (fim do século XV).

Nos primeiros dois terços do século XX, a pesca e a indústria de cortiça foram a base da economia, mas na década de 70 emerge o complexo portuário e industrial.

 

Praia Vasco da Gama

  • Coordenadas:  37.952865, -8.864783

No centro da baía tem a ampla Praia Vasco da Gama, adormecida entre os pontões. É vigiada, de fácil acesso e o seu passeio oferece caminhadas tranquilas. Junto à praia ocorre o festival gastronómico Tasquinhas Sines em julho.

Deste areal partiu para o exílio o absolutista Dom Miguel (século XIX) num navio de guerra britânico – viveu os seus últimos dias em Baden-Württemberg (Alemanha) donde casou com uma princesa.

  • Coordenadas: 37.950226,-8.8652012

Para leste, descortina o simpático Porto de Recreio, o último até à costa algarvia. Com 250 lugares, eletricidade, wi-fi, instalações sanitárias, lavandaria, posto de abastecimento de combustíveis.

  • Coordenadas:  37.952391, -8.873490

Do outro lado, perto da Lota de Sines, descobre o tradicional O Beijinha – com ótimo peixe grelhado ou assado. O peixe e o marisco estão no centro da culinária local, que vem diretamente da lota. Pratos como a açorda de marisco e a feijoada de búzios são típicos exemplos da influência dum Alentejo mais rural.

O porto de Sines, profundo, tem uma tradição de pesca secular. Cresceu dramaticamente com a criação do terminal de contentores (2004). É um porto crítico para o desenvolvimento na Europa do megaprojeto chinês: Nova Rota da Seda – o outro é o porto espanhol de Algeciras, em Cadiz.

 

 

Monumento Vasco da Gama

  • Coordenadas: 37.954865, -8.867123

Nenhuma terra portuguesa está tão ligada ao Vasco da Gama. A sua viagem uniu diretamente a Europa ao Oriente. Sonhava ser conde de Sines – diz-se que o seu pai, Estevão da Gama, foi alcaide do castelo de Sines e comendador da ordem de Santiago.

Há uma boa possibilidade que tenha nascido no castelo. A escassos metros da igreja matriz, avista a Estátua do Vasco da Gama, inaugurada em 1970 por ocasião do seu quingentésimo aniversário.

A 1.ª viagem para a Índia durou 2 anos: escala em Cabo Verde, desloca-se para perto do Brasil para aproveitar ventos conhecidos só pelos portugueses. Depois roda o Cabo da Boa Esperança (África do Sul) para o desconhecido – deste ponto a viagem foi muito difícil.

Quando chega a Calicute (dia 20 de maio de 1498) tinha perto de 30 anos – a primeira reunião com as autoridades locais não corre bem, mas é-lhe permitido deixar alguns dos seus para estabelecer comércio.

A viagem de regresso é dramática: desconheciam os ventos, navegam por terras inóspitas e desnutridos caem vítimas do escorbuto… Enfim, diariamente atiram cadáveres pela borda fora e quando avistam Lisboa são pouco mais de 50, perto de 35% da tripulação original – o restante sacrificado é na missão.

Dom Manuel nomeia-o Almirante dos Mares das Índias. A 2.ª expedição para a Índia é liderada pelo cavaleiro da Ordem de Cristo Pedro Álvares Cabral, com uma poderosa armada. Pelo caminho descobre oficialmente o Brasil.

 

 

Igreja Matriz do Salvador

  • Coordenadas: 37.955214, -8.867309

Ao pé da estátua, praticamente encostada à parede castelo, fica a medieval Igreja do Salvador – reconstruída em 1730 a mando da ordem de Santiago, com uma fachada do período barroco.

No século VIII, forças islâmicas ocupavam Sines, mas quando é reconquistada (século XII) fica sob o domínio da ordem de Santiago (cuja sede ficava em Alcácer do Sal).

Neste local, Vasco da Gama com 11 ou 12 anos, e seu irmão mais velho Paulo, tornam-se membros da ordem de Santiago. Paulo acompanhará o irmão na viagem para a Índia, mas não voltará a ver Sines, pois falece após a guarnição avistar terras portuguesas – não tinha sequer quarenta anos.

Vasco tinha muita resistência física, algo que Paulo não tinha, mas ambos tremendamente dedicados à missão – a história glorificará Vasco que nunca esquecerá o sacrifício do irmão.

Vasco da Gama deixa a ordem de Santiago para ser cavaleiro de Cristo (sucessores dos templários em Portugal). Não é de estranhar que colide várias vezes com o mestre da ordem de Santiago (Dom Jorge) que o trata como persona non grata.

O Dom Jorge era senhor de Sines e filho ilegítimo de Dom João II. Podia ter sido monarca, mas Roma não via isto com bons olhos. Tinha vários cavaleiros notáveis, como Afonso de Albuquerque.

Quando o novo rei Dom Manuel quis dar a vila de Sines a Vasco da Gama, Dom Jorge recusou quaisquer trocas por mais vantajosas que fossem – Vasco compra Vidigueira (130 km para este de Sines, perto de Cuba).

1
2
3
4
5