Portugal Açores Ilha do Corvo (Açores)

Ilha do Corvo (Açores)

Corvo é a ilha mais remota do arquipélago e certamente dos lugares mais isolados de toda a Europa. É uma pequena jóia na coroa açoriana, remanescente dum vulcão rodeado pelo oceano que em certas alturas é selvagem e torna a ilha inacessível por parte da vizinha, Ilha das Flores, pelo menos até ao próximo avião.

Em 2009, a UNESCO declarou a ilha como Reserva da Biosfera, abrangendo toda a área acima do nível do mar e a zona marítima circundante.

Sendo a ilha mais remota nos Açores o Corvo é também a mais pequena, apenas 17.13 km² de área, com uma cúpula dum vulcão extincto no norte da ilha, com uma caldeira onde residem duas lindas lagoas – a Lagoa do Caldeirão tem um perímetro de 3,7 km e é a maior atracção da ilha.

Uma visita de 1 dia é tempo suficiente para caminhar até ao final da estrada e apreciar a vista na cratera, que está entre as maiores atracções nos Açores.

A principal actividade turística na ilha é a observação de aves, com várias espécies que são dificeis de encontrar na restante Europa.

Se veio apenas por 1 dia, então a Vila do Corvo justifica uma ou duas horas vagueando na parte antiga da freguesia e apreciando os seus detalhes: a partir do porto correndo as suas canadas e a Igreja de Nossa Senhora dos Milagres, que foi construída entre 1789 e 1795 – paga pela população Corvo.

Os visitantes da ilha das Flores podem fazer a travessia de barco no verão, mas para o verdadeiro viajante que quer conhecer a ilha, há uma pequena residencial com oito quartos. Se chegar de avião ou de barco aterra no centro do único povoado da ilha, a Vila do Corvo.

No segmento oriental da freguesia muito pouco mudou, ruas estreitas, canadas, entre paredes de basalto escuro com casas firmemente amontoadas a assegurar uma protecção mútua contra tempestades e a rentabilizar o precioso terreno arável.

A principal estrada serpenteia para zonas de pastagem, continuando até ao topo do vulcão, o ponto mais alto da ilha do Corvo, Monte Grosso (770 metros).

Para aqueles com mais tempo, existem várias caminhadas que pode fazer, além de actividades marítimas – mas o maior prazer do Corvo é libertar-se de todo o stress da sua vida e absorver a atmosfera.

Ao explorar a costa sul, abaixo do aeródromo, vai chegar a uma rampa onde as baleias eram rebocadas antes de se construir a fábrica para o seu processamento (na ilha das Flores).

Em termos de alojamento, recomenda-se Guesthouse Comodoro, Caminho do Areiro, 9980 Vila do Corvo. Fica a 5 minutos do aeroporto, todos sabem indicar-lhe o caminho.

O alojamento oferece serviço de transporte (gratuito) e os quartos estão equipados com casa de banho, serviço à Internet (grátis) e televisão por cabo.