Belém (Lisboa)

 

Belém

 

Belém cresce com a partida da armada real portuguesa que navega meio mundo. É o Infante Dom Henrique que faz surgir a paróquia e dá-lhe o nome de Santa Maria de Belém.

Vasco da Gama

Daqui parte Vasco da Gama, cavaleiro da ordem de Cristo, para a Índia (1497). De volta traz uma carga de especiarias, mais do que o suficiente para pagar a viagem. De igual modo, Pedro Álvares Cabral, São Francisco Xavier, e muitos outros, daqui partiram para novos mundos estranhos.

 

Mosteiro dos Jerónimos

O Mosteiro dos Jerónimos permanece como testemunho da triunfante rota marítima para o Oriente. Simboliza a “Idade de Ouro” de Portugal.

Mosteiro dos Jerónimos

Honra o voto de Dom Manuel à Virgem pela viagem bem sucedida e fica no local da antiga ermida (1452) fundada por Infante Dom Henrique dedicada a Santa Maria, donde Vasco da Gama e resolutos companheiros passam a noite em oração antes da partida.

O mosteiro foi parcialmente financiado por uma taxa sobre os ganhos adquiridos no caminho marítimo descoberto por Vasco da Gama – imposto de 5%.

  • Coordenadas: 38.697891,-9.206704

Já antes do terramoto de 1755, o mosteiro era já conhecido como o melhor monumento em Lisboa. Iniciado em 1502, é a realização mais ambiciosa da arquitetura manuelina.

É, na maioria, obra de 2 figuras: a primeira é o francês Diogo Boitaca, provavelmente o criador do estilo manuelino com a Igreja de Jesus em Setúbal. A segunda é o João de Castilho, o espanhol que assumiu a construção a partir de 1517.

Castilho projetou a entrada principal da igreja, hierarquia complexa com figuras em torno da presença grandiosa do Infante Dom Henrique, o Navegador (pedestal acima do arco), no centro de 12 figuras (os apóstolos). O Infante aparece-nos aqui como um cavaleiro-monge de barba abundante.

Infante Dom Henrique

A ornamentação de Castilho, intrincada e quase plana, revela a influência do estilo espanhol Plateresco. Não obstante, abundam características manuelinas. No interior, ao pé da entrada, tem os túmulos de pedra de Vasco da Gama (1468 – 1523) e da grande voz dos Descobrimentos: o poeta Luís Vaz de Camões (1527-1570).

O interior é dos grandes triunfos góticos europeus: grande conceção espacial com áreas de ornamentação de intenso detalhe naturalista. A entrada para o notável claustro, abobadado e embelezado, é das peças mais originais da arquitetura portuguesa.

Claustro nos Mosteiros dos Jerónimos

Mais uma vez, mantém as formas góticas e associa um movimento rítmico, exuberante, em toda a estrutura com os conceitos manuelinos como cordas, âncoras e mar.