Açores Grupo Central Angra do Heroísmo – Ilha Terceira

Angra do Heroísmo – Ilha Terceira

Dada a sua configuração renascentista é difícil não voltar aos tempos em que Angra era o centro do universo Atlântico.

Negociatas e tesouros se reuniram ou passaram por aqui, tanto das Índias Orientais como do Novo Mundo. Foi a mais importante no arquipélago dos Açores até ser usurpada por Ponta Delgada.

Quase 900 navios foram registados como perdidos nos Açores nos últimos 500 anos. Na Baía de Angra sozinho há cerca de 80 naufrágios, o mais antigo de 1543.

No centro da cidade encontra a Praça Velha, pavimentada com clara influência renascentista. Na extremidade ocidental encontra a câmara municipal, construído no século 19, está aberta visitantes e tem dos maiores e melhores salões em Portugal.

Na extremidade inferior da Rua da esquerda fica a igreja da Misericórdia do século 18. O primeiro hospital dos Açores foi construído aqui (1492). Um dos fundadores foi João Vaz Corte-Real, governador de Angra e que se pensa ter descoberto a Terra Nova (Canadá).

Palácio Bettencourt

Construído no virar do século 18, tem um pórtico acima do qual está o brasão da família Bettencourt. É agora uma biblioteca pública aberta aos visitantes. Do outro canto encontra antigo Palácio Episcopal datado de 1544.

Depois do Palácio Bettencourt, seguindo ao longo da Rua da Rosa encontra os muros do Convento de São Gonçalo fundado em 1545 para as freiras da Ordem de Santa Clara. É o mais velho de Angra e o maior nos Açores.

Há mosaicos do século 18, um crucifixo de prata do século 17, pinturas e um tecto ornamental.

Santíssimo Salvador da Sé

Fundada em 1570 com painéis do século 16, estilo Indo-Português com jacarandá brasileira e marfim de baleia, e com o altar de prata de início do século 18.

A igreja foi terminada em 1618, quando a Angra estava sob domínio espanhol, e é influenciada por estilo barroco flamengo, local e espanhol. Há também um museu com vários objetos religiosos.

 

Palácio dos Capitães Generais

Palácio dos Capitães Generais
Palácio dos Capitães Generais

O edifício original foi um colégio jesuíta, e o governador da ilha o modificou durante a segunda metade do século 18, e transformando-o num palácio.

Dois reis ficaram aqui: D. Pedro IV, em 1832, e rei Carlos I em 1901. O interior é ricamente decorado  – aberto a visitantes.

 

Jardim Duque da Terceira

Jardim Duque da Terceira
Jardim Duque da Terceira

Iniciado em 1862 uma experiência para o desenvolvimento agrícola, 20 anos depois, se tornou num jardim e ampliado em 1888.

Este jardim foi desenvolvido por um belga, que começou a sua carreira num viveiro em Liège antes de vir para os Açores para trabalhar em São Miguel.

Se andar pelo jardim pode subir os degraus que o levam íngreme até Outeiro da Memória.

Foi o local da primeira fortaleza construída nos Açores  – cerca de 1474; o obelisco foi erigido em 1846 em memória de D. Pedro IV. A recompensa para fazer a escalada é a bela vista sobre Angra frente ao Monte Brasil.

 

Convento de Nossa Senhora da Conceição

Convento de Nossa Senhora da Conceição
Convento de Nossa Senhora da Conceição

Construído no século 16, com alterações no 17 e século 18. Quando D. Pedro, em 1832, reuniu os seus apoiantes em Angra para a sua invasão de Portugal, os mosteiros foram convertidos em quartéis militares, mas os oficiais deixaram os conventos inalterados: tornou-se um local de encontro de maridos infiéis e celibatárias amorosas.
O Rei Filipe II construiu a Fortaleza de São Filipe, no sopé do Monte Brasil, mais tarde deu o seu nome familiar de São João Baptista. A parede exterior é de 4 km de comprimento com cerca de 400 peças de artilharia.

Existem outros três fortes menores ao longo da costa para o fogo cruzado e assim completar a defesa. Dentro da fortaleza está a Igreja de São João Baptista, que comemora a restauração da soberania Portuguesa em 1640 e o palácio do governador.

No Pico das Cruzinha pode passar um agradável dia a explorar a colina vulcânica. Em Angra há uma pequena praia (praínha) perto da marina com instalações. E em Silveira, na extremidade oeste de Angra, pode banhar-se nas piscinas naturais.

Mais na Ilha Terceira